Fique atento: 5 sinais de uma loja online fake

Muitas vezes nós optamos por comprar em sites fora de grandes portais. Os motivos podem ser diversos, como prestigiar um comerciante de menor porte ou aproveitar uma promoção.

De qualquer forma, é importante estar atento para não sofrer golpe ao realizar a compra. Em um post anterior, elencamos os diversos indícios de que um anúncio no Facebook possa ser falso (Descubra aqui 4 indícios de que um post é falso no Facebook). Aproveitamos para fazer uma análise do site ligado àquele post para verificar se há indícios de que seja fraudulento.

É importante frisar que não estamos afirmando que se trata de golpe. Estamos apenas nos utilizando do site em questão como exemplo. Inclusive, é por isso que não mostramos o nome do site.

Este é o site:

Foto do site analisado

O que olhar?

Dados do domínio do site escondidos

Muitas pessoas que se utilizam de golpes não usam domínio com final “.com.br”. O motivo é porque o site que registra domínios no Brasil é o “registro.br”. Para o registro do domínio, é necessário apresentar CPF/CNPJ e realizar o pagamento, que passa pelo Brasil. Apesar de ser possível preencher os dados fraudulentos nesse site, é muito mais fácil comprar um domínio estrangeiro. Assim, fica mais difícil para as autoridades Brasileiras obterem as informações de quem é o proprietário.

No nosso caso, trata-se de site com domínio “.com”. Todos os sites possuem informações públicas sobre os seus proprietários. No Brasil, as informações estão disponíveis no site registro.br e, no exterior, podem ser consultadas em diversos sites como who.is.

Fizemos a pesquisa do domínio no site who.is e obtivemos as seguintes informações:

Dados do domínio do site analisado

Em análise, vemos que o proprietário do site se utilizou do site privacyprotect.org para esconder os seus dados de registro. Embora não seja ilícito mascarar os dados de registro do site, é um sinal de alerta para o consumidor se um site não apresenta informações de quem é o seu proprietário. Empresas confiáveis costumam deixar as suas informações visíveis, como vemos no exemplo abaixo:

Dados do domínio da Magazine Luiza

Fotos Retiradas da Internet

Fotos de produtos muitas vezes são retiradas de outros sites. Então, uma foto de um produto com um fundo branco não deve gerar suspeitas. O que levanta suspeita são fotos de produtos que parecem ter sido tiradas dentro da loja, mas foram extraídas da internet.

No site em que analisamos, vemos o seguinte anúncio:

Anúncio de uma mulher com bolsa

O anúncio contém várias imagens, entre elas uma foto de uma mulher de casaco de tricô e calça escura. Fizemos uma pesquisa reversa da imagem no Bing para tentar localizar a mulher e encontramos a nossa modelo:

Foto similar de mulher com bolsa com as mesmas características daquela do anúncio.

Em outro site, encontramos a nossa modelo no mesmo cenário, mas com roupas e bolsas distintas:

Várias fotos de mulheres com bolsa com as mesmas características daquela do anúncio.

Nenhum desses sites é brasileiro ou pertence à loja que estamos analisando. Assim, ao que tudo indica, as fotos foram retiradas da internet. Há, portanto, indício de que as fotos não são da própria loja.

O Endereço

Rodapé do site com dados da empresa

De início, é importante apontar que é comum que lojas tenham endereços virtuais ou não apresentem endereços físicos. Naturalmente, preferimos quando há um endereço físico, mas a sua ausência nem sempre é um indício de fraude.

No nosso caso, o endereço da loja é “Avenida XXXXXX 1093 – Sala 701, Luxemburgo – Belo Horizonte”.

Pelo google street view, vemos que o local existe:

Foto do google streetview

Em pesquisas, não encontramos a loja no local, mas encontramos uma empresa de salas comerciais no 7º andar (mesmo andar da nossa loja). Assim, é possível que a loja tenha um endereço virtual.

Imagem do rodapé

Nesse caso, podemos concluir que é possível que a empresa se utilize de um endereço virtual. Também não podemos excluir que a empresa tenha um conjunto comercial no local. De qualquer forma, podemos concluir que a loja não é física.

O CNPJ

No rodapé, vemos que o site afirma pertencer à XXXXXXXXX Ltda que tem o CNPJ XX.XXX.XXX/XXXX-XX

Em pesquisa no site da Receita Federal, vemos que os dados de CNPJ batem com o endereço:

Dados extraídos da receita

O que chama a atenção é que o CNPJ não é de comércio. A atividade é de intermediação e agenciamento de serviços e negócios em geral.

O endereço eletrônico pertence ao domínio de outra empresa: XXXXXXX.com. Em visita a esse domínio, vemos que não é de comércio eletrônico. O site em questão também não aparenta ser um site profissional, uma vez que possui imagens da internet e tem texto genérico. Outro ponto que chama a atenção é que as informações de propriedade do domínio também são protegidas por um site estrangeiro.

Em pesquisa no google do CNPJ, vemos que há reclamação no “Reclame Aqui” referente a Joias que foram compradas em empresa com esse CNPJ e que não foram entregues:

Resultado de pesquisa do google referente a uma loja deferente com o mesmo CNPJ

Assim, temos três sinais de alerta:

  • Há outras pessoas que efetuaram reclamações de compras não recebidas de outras empresas sob o mesmo CNPJ;
  • A atividade econômica da empresa não é de comercio; e
  • O site da empresa principal ligado ao CNPJ que estamos investigando também não trata de comércio eletrônico.

Portanto, temos alguns sinais de alerta relacionados ao CNPJ da empresa. Assim há indícios de que, talvez, não seja o site mais confiável para se fazer compras.

Histórico do Site

Por fim, em uma pesquisa no site wayback machine, conseguimos ver que só há uma captura de imagem dessa loja em 22 de abril de 2021. Ou seja, data muito próxima à data de acesso e de suposto fechamento da loja. Em uma visualização do site de 22 de abril, vemos que há anúncio de fechamento da loja em 27/04. No entanto, na versão atual, o site irá fechar em 26/06:

Site em 22/04:

Imagem do site em 22 de abril de 2021

Site em 07/06:

Imagem do site em 7 de junho de 2021

No site who.is, vemos, também que o site foi registrado em 22 de março de 2021:

Tabela com data de criação do site

Pelo histórico do site, vemos que é algo criado há muito pouco tempo (22 de março de 2021) e que diz que irá fechar em data muito próxima da criação (27 de abril de 2021). Esse histórico muito recente do site, somado o fato de que o site se diz como uma loja que irá fechar em razão da pandemia, causa estranheza e deve servir como alerta ao consumidor.

Conclusão

Embora não seja possível concluir com certeza se o site é fraudulento ou não por uma análise simples, foi possível colher elementos de que talvez não seja confiável. Assim, a recomendação seria não adquirir produtos de um site com essas características, especialmente considerando que esse site está ligado a um anúncio suspeito no Facebook (veja o post aqui).

Comprei e era golpe, o que faço?

Caso tenha adquirido algum produto em um site que tenha essas características, o ideal é sempre confirmar se, de fato, foi uma venda fraudulenta. Realizar uma acusação falsa a uma empresa legítima ou a seus sócios pode ser considerado crime de calúnia ou difamação. Portanto, recomendamos cautela.

Neste artigo abordamos um pouco sobre o que fazer quando a vítima cai em um golpe na internet.

Confira 7 motivos pelos quais vítimas contratam advogados criminalistas.

O escritório Molina Pinheiro advogados, mantenedor do blog Cibercrimes, é especializado em advocacia criminal. O contato pode ser feito por meio do Telefone ou Whatsapp (11) 3042-7028 e pelo e-mail contato@molinapinheiro.adv.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *