Como saber se o Gmail foi invadido ou hackeado

Ter o e-mail monitorado é um problema grave. Tanto pessoas físicas quanto empresas podem sofrer com golpes praticados a partir da invasão de e-mails. Como muitas pessoas se utilizam do Gmail para os seus e-mails pessoais e corporativos, apresentamos este pequeno passo a passo de como verificar se houve invasão do e-mail.

Se você está neste artigo, é possível que já suspeite de que algo está errado com o seu e-mail. No entanto, caso tenha alguma dúvida, confira 8 indícios alarmantes de que hackearam o seu e-mail.

O que uma pessoa pode fazer se hackeou o meu e-mail?

Uma pessoa que tenha hackeado a sua conta de e-mail pode causar muito prejuízo, bem como obter informações para a prática de golpes. Abaixo listamos algumas coisas que alguém com acesso ao seu e-mail pode fazer:

  • Ter acesso aos seus e-mails antigos
  • Acesso a seus contatos (muitas vezes celulares guardam os números de telefone dos contatos no gmail).
  • Redefinir as senhas de outros sites/aplicativos
  • Ter acesso a outras plataformas com as quais você usa o seu e-mail para fazer o login (ex. Facebook)
  • Trocar e-mails se passando por você

Um ataque de hacker no e-mail permite acesso a muitas informações e pode ser prejudicial. Por isso, é sempre importante ter uma senha única e forte para evitar esse tipo de ataque.

Como saber se alguém invadiu a minha conta do e-mail

Para saber quem teve acesso ao seu gmail recentemente é bem simples. Basta ir para a página principal do seu gmail e clicar em detalhes:

PrintScreen do Gmail: Abaixo de último acesso há uma seta apontando para Detalhes

Após, é aberto um diálogo com as seguintes informações:

PrintScreen do Gmail: Página com informações de acesso

Nessa página, é possível verificar se há outra conta de e-mail aberta. Além disso, é possível ver quais foram as contas que tiveram acesso nos últimos dias. O Gmail fornece, além do navegador utilizado para o acesso, o número de IP.

Caso algum acesso pareça suspeito, é possível consultá-lo no site IpLocation. Basta copiar o IP e colar no site e clicar em IPLook Up:

PrintScreen do IpLocation: Na imagem, damos um exemplo de acesso com um IP fictício

Esse site demonstrará qual é a operadora da internet (ISP), bem como uma localização aproximada.

Caso, de fato, o seu Gmail tenha tido um acesso estranho. O recomendável, de imediato, é mudar a senha.

Como descobrir outros Dispositivos Conectados à minha conta

Para verificar quais outros dispositivos estão utilizando a sua conta de gmail, basta entrar no site http://google.com/devices . Lá, será possível ver quais dispositivos conectaram à sua conta nos últimos 28 dias:

PrintScreen do Google: seta apontando para Mais detalhes

Se clicar em detalhes, é possível obter informações adicionais. Para verificar o IP de acesso de determinado dispositivo, basta clicar em mostrar endereço IP.

PrintScreen do Google: seta apontando para Mostrar Endereço de IP

Caso a sua conta de Gmail tenha acesso de outros dispositivos. O recomendável é, de imediato, mudar a senha.

Como descobrir quem entrou na minha conta do Gmail

Caso seja confirmada a entrada de terceiros na sua conta de Gmail, é possível tomar medidas para tentar identificar quem foi a pessoa que invadiu a conta.

O IP é um número que a operadora de internet atribui a determinada pessoa que usa os seus serviços. Esse número serve como identificador do usuário de internet (internauta). Ocorre que a operadora de internet pode mudar os IPs e atribuir o mesmo IP para outra pessoa em determinado dia e horário. Por isso, duas pessoas podem ter o mesmo IP em dias e horários diferentes.

Quem pode informar a quem foi atribuído determinado IP em certo dia é a operadora de internet. No entanto, essa informação é sigilosa. Portanto, só é possível obter a informação por meio de decisão judicial.

Para obter a decisão judicial, a recomendação é contratar um(a) advogado(a) com conhecimento de crimes cibernéticos para que possa orientar da melhor forma de agir. Esse profissional poderá auxiliar na busca de outros elementos que podem auxiliar a identificar a pessoa que a acesso o e-mail indevidamente.

Para entender mais, confira o nosso artigo Como funciona a investigação em crimes de hackers

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *