4 indícios de que uma promoção é falsa no Facebook

Um dos principais golpes no Facebook são promoções falsas. Vítimas frequentemente adquirem produtos que nunca chegam ou, quando chegam, são de péssima qualidade e não podem ser devolvidos. A melhor solução é sempre a prevenção, por meio da checagem de informações do perfil, entre outros dados. No entanto, quando a vítima cai no golpe, ela pode tomar algumas medidas, que discutimos no artigo Sofri um Golpe o que faço agora?.

Hoje vamos analisar uma promoção para verificar se há indícios de que não seja verdadeira. Importante notar que pegamos um post aleatório como exemplo. Não estamos afirmando de que se trata de golpe, ou algo dessa natureza. Apenas estamos apontando a existência de indícios de que possivelmente não seria uma promoção legítima.

O post sob análise:

Posto do Facebook com anúncio de que a loja está fechando. O post contém uma mulher segurando duas bolsas.

A partir desse post, vamos analisar 4 pontos (de vários) que podem indicar que, talvez, a promoção não seja verdadeira.

A data de criação da página:

Escrevemos este post no dia 03 de junho de 2021. Quando entramos na página que criou a oferta, vemos que a data de criação é 31 de maio de 2021:

Imagem que mostra que a página foi criada em 30 de maio de 2021

Um indício de possível golpe é uma promoção de uma página criada há muito pouco tempo. No caso que estamos analisando, o anúncio afirma que a loja está fechando. Se a loja está fechando em 03/06, é estranho que a página tenha sido criada em 30/05 do mesmo ano.

Quantidade de posts:

Na mesma linha que a criação da página, está a quantidade de postagens. Uma página confiável costuma estar há mais tempo no ar e possuir mais postagens da natureza do anúncio. Se uma página possui apenas algumas postagens novas sobre o produto à venda, é possível que seja fraudulenta. No caso em que analisamos, a página possui apenas 2 postagens, sendo que a primeira é datada de 30/05/2021.

Imagem de que a página do facebook só tem duas postagens.

Origem das fotos:

Outro ponto importante que se deve analisar é a origem das fotos. O uso de fotos da internet não é um indício claro de uma loja fraudulenta, uma vez que diversas lojas se utilizam desse tipo de imagem para os seus produtos e posts. No entanto, algumas fotos costumam ser retiradas da internet, como fotos de funcionários e fotos de lojas.

No caso em questão, vemos que eles se utilizam de uma foto de uma loja:

Foto de uma loja de sapados

Ao fazer uma pesquisa no google imagens (pesquisa reversa), vemos que a foto está disponível em outros sites:

Cinco fotos da mesma loja de sapato anterior.

No site webtudo vemos que essa foto aparentemente vem da loja Schutz, que fica em Nova Iorque:

Imagem extraída do site webtudo que tem a foto igual àquela da loja de sapatos.

Assim, ao que parece, a página sob análise utilizou-se de foto de loja da Schultz como se fosse sua.

O texto:

Outro elemento que indica se um post é verdadeiro ou não é a originalidade do texto. Embora muitas pessoas optem por se inspirar em textos da internet, não é prática corriqueira a utilização ipsis literis de texto de outras pessoas em anúncios. Por isso, um indício de um post fraudulento é a utilização de um texto já utilizado em outros posts.

No nosso caso, o anúncio possui o seguinte texto: “Amores, toda essa quarentena nos pegou de jeito, por isso não temos outra alternativa, teremos que fechar nossa loja. Estamos muito tristes com isso, e estamos vendendo nosso estoque de bolsas de luxo com 80% de desconto. Se você gostaria de participar de nossa venda de fechamento, você pode clicar abaixo desta postagem para garantir as últimas bolsas de couro com corte italiano.”

No Facebook, ao fazer a pesquisa por “Amores, toda essa quarentena nos pegou de jeito, por isso não temos outra alternativa, teremos que fechar nossa loja. Estamos muito tristes com isso”, encontramos uma postagem:

Post com texto similar ao post analisado, com o anúncio de fechamento de uma loja de relógios

Encontramos também diversas fotos de pessoas reclamando de que haviam sofrido golpes de lojas que se utilizaram de textos similares:

Há dois motivos de termos encontrado fotos de outros postos e de não ter encontrado os posts originais. O primeiro é que, se os anúncios denunciados eram golpes, podem ter sido retirados da plataforma. Ou outro motivo é que lojas podem fazer um dark post para anunciar. O dark post é um post/anúncio que não aparece no feed. Assim, após ser divulgado, é difícil encontrá-lo (mas se você interagiu com ele, pode encontrar em seu histórico de anúncios).

Conclusão

A anúncio que analisamos possui diversos indícios de que se trata de um anúncio fraudulento. Embora não se possa realizar uma conclusão, por precaução não é recomendável que se adquira produtos de um anunciante com características similares ao analisado.

Nós também realizamos uma análise do site vinculado ao anúncio (artigo aqui) para demonstrar os indícios de que se trata de site fraudulento.

Comprei e era golpe, o que faço?

Caso tenha adquirido em um site similar, o ideal é se certificar de que, de fato, se trata de um golpe. Fazer falsas acusações a uma empresa legítima pode configurar crime de calúnia ou difamação, por isso é importante agir com cautela.

No entanto, configurado o golpe, a vítima pode tomar diversas atitudes como entrar em contato com o cartão de crédito, para tentar impedir a transação, procurar outras vítimas para confirmar que, de fato, trata-se de golpe e realizar o boletim de ocorrência online (veja também o artigo Sofri um golpe na internet como resolvo essa situação?)

Os casos de golpe dessa natureza costumam ser classificados como estelionato praticado por meio virtual e só são investigados se a vítima realizar uma representação. Ou seja, ir à delegacia, no prazo de 6 meses, e informar que deseja que o crime seja investigado.

Dada a complexidade de crimes cibernéticos e a facilidade com que informações da internet possam ser deletadas, é possível que a polícia precise de auxílio na obtenção das informações para realizar a investigação. Por isso, é recomendável fornecer à polícia documentos que comprovem a ocorrência do crime e que possam levar aos autores (neste artigo discutimos um pouco sobre a validade de provas digitais)

Embora seja mais custoso do que o valor perdido no golpe, é recomendável que vítimas que queiram investigar os autores do crime contratem um(a) advogado(a) que tenha expertise em crimes virtuais, uma vez que esse profissional poderá auxiliar na comunicação com a polícia, auxiliar na obtenção das provas necessárias para a investigação e fazer sugestões para a investigação.

Confira 7 motivos pelos quais vítimas contratam Advogados Criminalistas

O escritório Molina Pinheiro advogados, mantenedor do blog Cibercrimes, é especializado em advocacia criminal. O contato pode ser feito por meio do Telefone ou Whatsapp (11) 3042-7028 e pelo e-mail contato@molinapinheiro.adv.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *